Bitcoin pode repetir movimento de 2012 e valorizar 50.000%, segundo analista

O Bitcoin surpreendeu o mercado ao disparar durante 2019 e chegar a quase US$ 14.000 durante a semana. Na sequencia o preço teve uma leve recuada mas ainda acumula valorização superior a 150% no ano.

Muitos traders esperavam um longo período de consolidação após o BTC cair quase 85% em relação às máximas históricas de 2017, quando o bitcoin chegou a US$ 20.000 dólares.

De onde vieram essas expectativas?

De acordo com o respeitado analista “The Crypto Dog”, que conta com mais de 150 mil seguidores no twitter, o bear market de 2018 era comparado ao movimento de 2015. Na realidade, no entanto, o bitcoin está se comportando como o bull market de 2012.

Em um tweet, ele publicou um gráfico que mostra como o bitcoin se parece muito com o rali de 2012 e também destaca como a atual inversão de tendência é bem diferente da consolidação de 2015. No tweet, o analista escreveu: “O Bitcoin está agindo muito mais como 2012 do que em 2015”.

Gráfico publicado pelo “The Crypto dog” comparando movimentos de 2012, 2015 e 2019

As duas principais diferenças técnicas entre os movimentos de 2012 e de 2015 são os padrões e a linha do tempo.

Antes dos touros lançarem iniciarem um rali parabólico em 2012, o bitcoin teve que reverter sua tendência através de um padrão de arredondamento no fundo. Demorou cerca de sete meses para completar todo o processo.

Por outro lado, a recessão de 2015 precisou de uma estrutura de fundo duplo para acabar com o mercado de baixa. Padrões de fundo duplo demoram a ser construídos porque o ativo precisa tocar os níveis de suporte e resistência duas vezes para pintar a estrutura. É por isso que o bitcoin levou cerca de 10 meses para completar a reversão.

Se o analista estiver certo de que o bitcoin está refletindo a tendência de alta de 2012, espere uma uma nova alta bem forte e lucrativa.

Uma rápida olhada no gráfico mensal mostra que em 2015, o BTC subiu de US$ 152,40 em janeiro daquele ano para US$ 19,666 em dezembro de 2017. Isso representa um aumento de mais de 12.804% em menos de três anos. Embora a ascensão pareça impressionante, isso é apenas uma fração do que o bitcoin ganhou durante a alta de 2012.

Em outubro de 2011, o bitcoin registrou baixas de US$ 2,22 e depois disso, disparou para US$ 1.163 em novembro de 2013. Essa foi uma ascensão astronômica de mais de 52,287% em cerca de dois anos.

John McAfee concorda

Um dos últimos tweets de John McAfee parece apoiar o viés do trader. Ele escreveu: “Meu único verdadeiro talento é a matemática e é uma certeza matemática que o crescimento que você está vendo é pequeno comparado ao que está vindo”.

Um aumento de mais de 50.000% em relação a mínima de US$ 3.100 colocaria o Bitcoin em torno de US$ 1.56 milhões.

John McAfee recentemente voltou a afirmar que “é matematicamente impossível o Bitcoin não valer US$ 1 milhão até 2020”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *